Jogo Alteridade

Alteridade implica na capacidade que um indivíduo tem de se colocar no lugar do outro, baseando-se em diálogo e valorização das diferenças

A partir da aplicação de teorias de gamificação do Octalysis (framework criado por Yu-kai Chou com oito núcleos centrais sobre cada grande motivação do ser humano), foi proposto o jogo Alteridade que objetiva, dentro de um cenário especifico de campus universitário, possibilitar a troca de protagonismo dos participantes de um jogo de tabuleiro.

Em uma era onde os interesses pessoais são priorizados e vale tudo para realizar sonhos, a proposta é ensinar as pessoas a se colocarem no lugar do outro, vivenciando dificuldades e privilégios presentes na sociedade, por isso cada jogador pode tirar cartas correspondentes a gênero, raça e classe social.

O símbolo é representado por duas mãos com cores complementares em uma forma de cumprimento com punhos fechados, como apresentado em diversos movimentos sociais. A fonte é não serifada e cada letra está posicionada de forma diferente como uma  analogia a situações da vida onde pessoas semelhantes vivem de formas diversas. Para a letra “E”, utilizou-se o sinal de “igual”, para simbolizar a igualdade de direito entre todos. O tabuleiro foi desenhado tendo como base o símbolo da igualdade entre gêneros.

 

Como jogar

Cada pessoa recebe um personagem com características e vivências próprias, com foco num diploma de nível superior. As regras, elementos, logotipo, cores, símbolos e tipografia incorporam conceitos que representam, ou se relacionam diretamente, com a temática do jogo: alteridade.

Os perfis dos personagens foram construídos de acordo com renda familiar, oportunidades e preconceitos derivados da classe social em que se encontram. A proposta é que o jogador enfrente desafios e dificuldades relacionadas a questões de gênero, de etnia e de classe social.

Apesar de cada usuário ter o mesmo objetivo, que é conseguir um diploma de nível superior, eles experimentarão situações diferentes e perceberão que nem todos podem alcançar seus objetivos, devido às particularidades de cada realidade.

Para saber mais: 8º Congresso Nacional de Iniciação Científica em design da informação